04 Jun 2024

Portugal e Luxemburgo marcam II Fórum Económico para novembro

II Fórum Económico entre os dois países, a 5 e 6 de novembro próximos.

De acordo com o Governo de Portugal, Portugal e o Luxemburgo vão avançar com o II Fórum Económico entre os dois países, a 5 e 6 de novembro próximos.

Depois do I Fórum realizado em Lisboa, em 2022, a iniciativa terá agora lugar no Luxemburgo, e terá um particular enfoque na questão das tecnologias digitais, da saúde e da construção sustentável, como avançou esta sexta-feira o Primeiro-Ministro. Luís Montenegro falava numa declaração conjunta, em São Bento, com o Primeiro-Ministro do Luxemburgo, Luc Frieden, após um almoço de trabalho entre os dois chefes de Governo.

O Primeiro-Ministro relembrou que Portugal e o Luxemburgo "são parceiros próximos e amigos especiais há mais de 150 anos", que mantém "uma amizade muito estreita, quer no domínio bilateral, quer no domínio institucional, nomeadamente ao nível da União Europeia e da NATO". 

Luís Montenegro destacou também que o Luxemburgo é o país "com a maior comunidade portuguesa no estrangeiro, em termos relativos", com mais de 100 mil portugueses a viver atualmente no Grão-Ducado, cerca de 17 mil com dupla nacionalidade – uma comunidade que "desempenha um papel importante, a vários níveis, com uma expressão, em termos de atividade, multifacetada" e "com muito boa integração". 

No encontro entre os chefes de Governo foram abordadas as relações económicas entre os dois países, que sendo já próximas, podem ainda ser desenvolvidas. Nomeadamente "no domínio das questões energéticas e, em particular, das energias renováveis", outro ponto a abordar no Fórum de novembro, e que assume também particular relevância no quadro da União Europeia. 

"Tive ocasião de, mais uma vez, com um Primeiro-Ministro de um Estado membro da União Europeia, poder solicitar todo o apoio que precisamos para ver finalmente concretizadas as interligações energéticas entre a Península Ibérica e a Europa, que são uma forma de nós estimularmos mais energia verde, por um lado, mas também mais autonomia energética da Europa", sublinhou Luís Montenegro. "Estamos, com estes projetos, a desenvolver a capacidade de a Europa ter uma autonomia maior no domínio energético – e os últimos anos bem demonstraram a necessidade que temos nesse domínio - e ao mesmo tempo também fazer uma transição ecológica mais eficiente", acrescentou o Primeiro-Ministro. 

Na reunião com o homólogo luxemburguês foram também abordados temas, no plano da União Europeia, como a agenda de competitividade, o desenvolvimento do mercado interno europeu e a necessidade de novas formas de financiamento do tecido económico. 

"Nós precisamos mesmo de concretizar a União Bancária e uma união do mercado de capitais que possa servir o aumento da igualdade de oportunidade dos agentes económicos em toda a Europa e, sobretudo, das pequenas e médias empresas", referiu Luís Montenegro.

Também no plano internacional, e no que se refere ao apoio à Ucrânia, o Primeiro-Ministro reiterou: "Temos o propósito de estar ao lado de todos os desenvolvimentos que possam conduzir a uma situação de paz. Falámos sobre a realização da Cimeira da Paz na Suíça, onde os nossos dois países estarão representados ao mais alto nível, com vista a podermos dar passos significativos para terminar uma guerra injusta, injustificada, e que muito está a penalizar toda a Europa".

Fonte: In, AICEP
Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba Mais

Compreendi