12 Jan 2022

Corticeira Amorim compra 50% da italiana Saci por 49 milhões

A empresa, com sede em Turim, tem como principal atividade a produção e comercialização de muselets, estrutura em arame que encaixa na rolha de uma garrafa de champanhe. 

Corticeira Amorim adquiriu metade do capital da empresa italiana Saci, por 48,66 milhões de euros, refere um comunicado enviado esta terça-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). A empresa com sede em Turim pertence ao Grupo Saci, que tem como principal atividade a produção e a comercialização de muselets, as estruturas de arame que encaixam sobre a rolha de uma garrafa de champanhe, por exemplo.

A empresa pertence ao Grupo Saci, que era detido, em partes iguais, pelas famílias Getto e Perlich, sedeadas em Itália e na Alemanha, respetivamente, explica o comunicado. Na sequência da decisão da família Perlich de vender a sua participação, os acionistas do Grupo "procuraram um sócio que pudesse partilhar a sua visão do negócio e que, portanto, fosse capaz de compreender o setor, colaborando no crescimento e sucesso”.

É aqui que entra a Corticeira Amorim, aparecendo como um "parceiro natural pelos seus 150 anos de atividade e sucesso ao serviço da indústria vitivinícola mundial”. A corticeira portuguesa acrescenta que esta operação, que foi fechada por 48,66 milhões de euros, "visa combinar as suas realidades de sucesso empresarial com o objetivo de criar uma forte união de intenções”.

Com esta aquisição, a Corticeira Amorim "adquire uma participação significativa num grupo com uma forte carteira de produtos, uma excelente base de clientes, um elevado nível de prestígio e reconhecimento no mercado internacional”. Em 2020, o Grupo Saci registou um volume de negócios consolidado de 70 milhões de euros e um EBITDA de 10,5 milhões de euros.

A filial mais relevante do Grupo Saci é a Industria Canavesana Attrezzature Speciali (ICAS), fundada em 1956, com o objetivo inicial de "satisfazer os pedidos específicos dos primeiros produtores italianos de vinho espumante, ao criar e desenvolver uma máquina automática de altíssima precisão com o intuito de industrializar a produção de muselets, que até à data era feito manualmente”, refere o comunicado. Atualmente, a ICAS é "o principal produtor mundial de muselets”, as estruturas em arame que encaixam nas rolhas de champanhe, por exemplo.


Fonte: In, Eco Online
Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba Mais

Compreendi