24 Jan 2023

Cincork: “38 anos focados nas pessoas”

"As pessoas” foram o mote do Cincork para as atividades comemorativas do 38.º aniversário, que decorreram ao longo da passada semana 

A conferência ‘Pessoas: Qualificações, competências e emprego num novo contexto industrial’, onde foram apresentados os resultados prévios do ‘Diagnóstico de Necessidades de Qualificações e Competência na Indústria da Cortiça’, pelo diretor do Cincork, Délio Carquejo, deu início às atividades comemorativas do 38.º aniversário do Centro de Formação Profissional da Indústria de Cortiça, em Santa Maria de Lamas.

Em nota de imprensa, a instituição dá nota das conclusões dos referidos resultados, divulgados no passado dia 17 de janeiro. "Revelaram a necessidade do setor corticeiro manter a aposta na melhoria e no aumento das qualificações dos seus recursos humanos, tendo, por isso, sido propostos novos referenciais de formação, a integrar o Catálogo Nacional de Qualificações, nomeadamente referenciais de Nível 5 dirigidos às pessoas que já detêm o 12.º ano de escolaridade”.

Seguiram-se dois painéis de discussão, o primeiro sobre a temática ‘Qualificações, Competências e Emprego’, pelo presidente do Conselho Diretivo do IEFP, Domingos Lopes e pela presidente da ANQEP, Filipa Henriques Jesus. Já na sequência das conclusões prévias do diagnóstico apresentado, o secretário geral da APCOR, João Rui Ferreira, abordou a temática sob a perspetiva empresarial das qualificações e do emprego no setor corticeiro.

‘Um novo tempo: o que muda no contexto organizacional e territorial’ foi o mote para o segundo painel, que teve como intervenientes o secretário de Estado do Trabalho, Miguel Fontes, o presidente do Conselho Económico e Social, Francisco Assis, o presidente da Câmara de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa e o CEO da Corticeira Amorim, António Rios de Amorim.

"A enriquecedora discussão gerada nesta mesa redonda incidiu sobre as preocupações do setor, não na quantidade de produto ‘cortiça’, mas sim no valor acrescentado que proporciona e na sua aplicabilidade para além da rolha. A questão dos ordenados, do incentivo à qualificação, do pacto social e da agenda digna do trabalho foram também questões abordadas, para além da constatação de que este é um setor cada vez mais avançado tecnologicamente e que as operações repetitivas desta indústria serão, a breve prazo, definitivamente efetuadas por máquinas. Destaque também para a circularidade da cortiça e o seu contributo para a redução da pegada de carbono e a sustentabilidade ambiental”, escreve o Cincork. Ambos os debates tiveram a moderação do jornalista Daniel Catalão.

De salientar que o Cincork tem patente, na Nave Oficinal, a exposição ‘Cincork - 38 anos em retrospetiva’, que faz uma viagem histórica pelas pessoas que construíram e deram vida à instituição, que pode ser visitada por toda a comunidade.

Já no dia 19 de janeiro, o Centro Qualifica do Cincork promoveu a entrega de certificados escolares do 9.º e 12.º ano de escolaridade a cerca de 70 adultos que frequentaram e concluíram os seus processos de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências durante os anos de 2021 e 2022.

Na cerimónia estiveram presentes o diretor do Cincork, Délio Carquejo, o vereador do Ambiente do Município de Santa Maria da Feira, Mário Jorge Reis, a delegada Regional do Norte do IEFP, Carla Vale e da ANQEP - Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, Maria João Alves e Georgina Lopes.

Fonte: In, Correio da Feira
Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba Mais

Compreendi