01 Ago 2022

Calçado português cresce a um ritmo superior ao da concorrência

World Foootwear Yearbook: Em 2021, a produção e as exportações mundiais de calçado cresceram 8,6% e 7,4%, respetivamente. Portugal cresceu o dobro

O setor de calçado recuperou, a nível internacional, em 2021, mas está ainda longe dos valores pré-pandemia.  De acordo com o World Footwear Yearbook, a produção global de calçado ultrapassou os 22 mil milhões de pares (+8,6% face ao ano anterior), em 2021, mas ainda está aquém (dois mil milhões de pares) dos níveis pré-pandemia. No ano passado, 13 mil milhões de pares foram exportados em todo o mundo, representando uma recuperação (mais 7,6%) parcial face à queda registada em 2020, mas permanecendo abaixo de qualquer outro ano da última década. Já Portugal, em 2021, exportou 69 milhões de pares de calçado, no valor de 1981 milhões de dólares, um crescimento de 16% face ao anterior, mais do dobro da média mundial.
 
A nível continental, a pandemia não interrompeu a tendência de concentração geográfica da produção de calçado. A indústria está fortemente concentrada na Ásia, onde são fabricados quase 9 em cada 10 pares de sapatos, resultando numa quota de 88% do total mundial (mais meio ponto percentual do que no ano anterior).
 
A China permanece como maior player internacional (quota de 54,1%) de eleição, ainda que continue a perder terreno a favor de outros países asiáticos, especialmente o Vietname. Na última década, a China perdeu mais de 6 pontos percentuais de quota de mercado.  
 
Ásia responde por mais da metade
do consumo global
 
Após o impacto acentuado da pandemia no consumo mundial de calçado em 2020, o ano de 2021 registou algumas melhorias, mas de forma assimétrica. Em 2021, o consumo de calçado per capita recuperou fortemente na América do Norte (+1,0 pares), mas na Europa a recuperação foi muito mais fraca (+0,3 pares). O consumo per capita de calçado varia de 1,4 pares na África a 5,3 pares na América do Norte.
 
Em 2021, o consumo da Ásia representou mais da metade (56,1%) do total mundial, consolidando a sua posição. A América do Norte e a Europa asseguraram, respetivamente, 14,9% e 13,3% do consumo mundial. A nível dos países, o consumo continua gradualmente a aproximar-se da distribuição da população: a China e a Índia lideram os principais mercados consumidores de calçado e, juntas, representam quase um terço do consumo mundial. Na terceira posição, os EUA já recuperaram totalmente dos efeitos da pandemia, com as importações e o consumo já em níveis muito idênticos a 2019.
 
Ainda ao nível do consumo, a União Europeia enquanto região, representa o quarto maior mercado consumidor de calçado com 1.871 milhões de pares.

 
Exportações recuperam…
mas pouco
 
Tendo caído abruptamente em 2020 (recuo de 19,2%), o volume de calçado exportado a nível mundial recuperou parcialmente em 2021 (crescimento de 7,4%). As exportações em 2021 totalizaram 13 mil milhões de pares e representaram 58,8% do calçado produzido no mundo.
 
O padrão geral de origem geográfica das exportações de calçado não mudou na última década: a Ásia é a origem de mais de 4 em cada 5 pares de calçado exportados. A Europa segue muito atrás, embora tenha conseguido aumentar a participação em 3 pontos percentuais principalmente à custa da Ásia. A China continua, por uma margem muito ampla, a ser o líder indiscutível nas exportações de calçado, mas há mais de uma década que está a perder lentamente participação de mercado para outros países asiáticos.
 
 
Preço médio
ultrapassa 11 dólares
 
O preço médio de exportação aumentou 6% em 2021 para 11,07 dólares, o valor mais alto de sempre. Entre os principais produtores mundiais de calçado, Portugal apresenta o 2º maior preço médio de exportação (28,60 dólares, o par), sinal do prestigio que o setor conquistou no plano internacional.
 
 
Portugal cresce mais
do que os outros
 
Em 2021, num contexto particularmente adverso, na medida em que exporta mais de 95% da sua produção, Portugal consolidou sua posição relativa na cena competitiva internacional. As exportações aumentaram 16% (mais do dobro da média mundial). Portugal exportou, em 2021, 69 milhões de pares de calçado, no valor de 1981 milhos de dólares.
 
Em alguns segmentos específicos, Portugal assume já uma posição de grande relevância. Em 2021, foi o 5º maior exportador de calçado impermeável a nível mundial, com uma quota de mercado de 3,8%. No ano passado, foram produzidos 7 milhões de pares de calçado impermeável no valor de 67 milhões de dólares. O topo da lista pertence à China que exporta metade do calçado impermeável do mundo com 40% do valor global. A Itália é o segundo exportador deste tipo de calçado, mas com uma quota inferior a 10% tanto em valor como em volume.
 
No segmento mais revelante, calçado em couro, Portugal surge no 9º posto, assegurando 3.1% das exportações mundiais.

Fonte: In, Apiccaps
Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba Mais

Compreendi