20 Jun 2022

AMORIM CORK: Cortiça portuguesa reconhecida na África do Sul

A rota de vinhos da África do Sul, nos arredores da Cidade do Cabo, é considerada uma das mais belas do mundo, oferecendo paisagens espetaculares e atrações naturais, assim como vários exemplos da charmosa arquitetura holandesa dos séculos XVIII e XIX.

E é precisamente entre o mar, a montanha e as vinhas, na bonita cidade de Stellenbosch, que encontramos a Amorim Cork, a filial do grupo corticeiro português. Fundada em 1982, e em atividade há quatro décadas, esta filial tornou-se uma das mais carismáticas, por ter sido a primeira a ser formada fora da Europa.

A Amorim acompanhou de perto a transformação do país, particularmente da indústria vinícola, que era dominada por grandes cooperativas até 1990. O resultado dessa remodelação é hoje mais do que evidente, com oferta de vinhos varietais baseados em terroir, produzidos e comercializados por uma diversidade de produtores independentes.

A aposta sólida na qualidade e serviço personalizado, permitiu à Amorim estabelecer relações de longa data com uma base de produtores mais emblemáticos e premiados a nível internacional. Esse compromisso continua a ser fortalecido, fruto do reconhecimento da rolha de cortiça como um parceiro natural do vinho e as suas excelentes credenciais de sustentabilidade. A condição natural da matéria-prima, junho 2022 MERCADOS assim como das suas propriedades de sequestro de carbono elevam o posicionamento da empresa como parceira na sustentabilidade.

Leia o artigo na íntegra na edição de junho da Revista Portugalglobal.

Fonte: In, AICEP
Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba Mais

Compreendi