Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba Mais

Compreendi

Cultura e Lazer

Cultura e Lazer

Com uma oferta cultural diferenciadora ao longo de todo o ano, Santa Maria da Feira assume-se como um verdadeiro "Palco de Experiências”, onde o visitante é desafiado a viver em pleno o espírito dos eventos e convidado a regressar sempre que a cultura acontece.



A Viagem Medieval, o Imaginarius: Festival Internacional de Teatro de Rua, o Perlim - Uma Quinta de Sonhos e as Fogaceiras em Santa Maria da Feira são os quatro eventos culturais de referência, que potenciam a oferta turística da Região Norte.


VIAGEM MEDIEVAL EM TERRA SANTA MARIA



No final do reinado de seu pai, o infante D. Pedro já participava na administração do reino, tendo a seu cargo a toda a sua jurisdição. Assim, ao ser aclamado, pela graça de Deus, Rei de Portugal e do Algarve, D. Pedro I conhecia melhor do que ninguém o seu território, percorrendo-o de lés-a-lés, levando a justiça a todas as partes, fazendo-a "aos modos antigos”, por vezes com excessiva dureza e pouco rigor: o Cruel ou o Justiceiro seria mais carrasco do que juiz.

O povo sentia a sua proteção, chamando-o de justiceiro. A nobreza temia-o e respeitava-o e, ao contrário dos seus antecessores, foi brando para com alguns senhores. Quanto ao clero, as antipatias e desagrados adensavam-se, promovendo uma política de afirmação do Estado perante a Igreja.

Promoveu leis que fomentaram o comércio marítimo, criou novos concelhos, regulamentou a agricultura e as pastagens e a nível internacional, manteve boas relações com Castela, apesar do difícil jogo de desavenças internas no reino vizinho.

Quase sempre identificado pelo episódio de vingança contra os carrascos de Inês de Castro, D. Pedro I reinou apenas dez anos, conduzindo Portugal à prosperidade financeira e à paz com os reinos vizinhos.

IMAGINARIUS - FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DE RUA




O maior festival de Artes de Rua realizado em Portugal e uma referência internacional.

Com um percurso consolidado de 14 anos na promoção das Artes de Rua em Portugal, o Imaginarius é o palco privilegiado de reputados artistas e companhias, nacionais e internacionais, que elegem o espaço público de Santa Maria da Feira para apresentar as suas criações, muitas delas em estreia absoluta.

La Fura dels Baus, Royal de Luxe, Titanick Theatre, Pippo Delbono, Xarxa Teatre, Transe Express, Leo Bassi, Strange Fruit, Cacahuète, Gran Reyneta, KTO Theater, Odin Teatret, Pan Optikum e Antagon Theater AKTion são algumas das companhias mundiais que já passaram pelo Festival e deixaram uma marca no território.

O mesmo aconteceu com a participação de reputados criadores, como o Nobel da Literatura Dario Fo, os fotógrafos Spencer Tunick e Oliviero Toscani, o cineasta Manoel de Oliveira, a artista plástica Joana Vasconcelos e o mestre na arte do mascaramento urbano Donato Sartori, que envolveram a comunidade e o espaço público da cidade nas suas intervenções artísticas.

Desde a primeira edição que o Imaginarius aposta em criações próprias como "Entrado”, que envolveu a participação de 30 reclusos do Estabelecimento Prisional do Porto, ou "O Comboio Fantasma de Santa Maria da Feira”, de Lee Beagley com estruturas artísticas locais. Os projetos de teatro comunitário, como "Baralha”, desenvolvido com a comunidade cigana local, ou "Texturas”, que homenageou a indústria da cortiça, também assumem um espaço de grande relevo no Festival.

Em 2008, o Imaginarius lançou um projeto de experimentação musical que se destaca no panorama da arte contemporânea – a Orquestra Criativa de Santa Maria da Feira. Sob a direção artística do maestro Aleksandar Caric Zar, esta formação conta atualmente com 150 elementos do território.

Desde 2009 que o Festival abre espaço a jovens criadores de todo o mundo através do Mais Imaginarius, privilegiando a experimentação e novas abordagens no espaço público de Santa Maria da Feira.

A vertente formativa e de intercâmbio artístico mantém-se como uma aposta estratégica do Imaginarius, materializada em workshops e residências artísticas com grandes mestres das artes de rua.

Marcado por uma incessante vontade de criar e de transformar, o Festival trilha um necessário caminho de construção e desconstrução. Porque acreditamos que o futuro é Imaginarius.

www.imaginarius.pt


PERLIM - UMA QUINTA DE SONHOS



Sejam bem-vindos a "Perlim”!

Estamos de volta!

Perlim volta a encher o mês do Natal de cor e fantasia! Visitar Santa Maria da Feira em dezembro significará viver os melhores momentos e resgatar as melhores memórias que esta quadra festiva pode oferecer. São 22 dias de animação, música, teatros musicais e de grande formato, atividades lúdicas e pedagógicas, divertimentos e "guloseimas” para o coração que nos brindam numa dinâmica de festa e convívio únicos.

Sendo um projeto que nasceu há dez anos, dando uma nova vida à Quinta do Castelo, é precisamente com uma profunda revitalização deste espaço verde da cidade que em 2018 os visitantes encontrarão um lugar completamente renovado, um layout totalmente original, numa área que continua a preservar as suas características centenárias únicas, com um conforto e espaço totalmente vocacionados para o encanto ao visitante.

Para viver em Família ou em contexto de grupo, Perlim é o maior parque temático de Natal do país e apresenta nesta edição um estratégico reforço dos conteúdos 100% originais a que tem habituado os mais fiéis seguidores!

www.perlim.pt



FESTA DAS FOGACEIRAS



A Festa das Fogaceiras é uma festa característica do concelho de Santa Maria da Feira que completou em 2005, quinhentos anos de história. Realiza-se a 20 de Janeiro.

Teve origem num voto ao mártir S. Sebastião, em 1505, altura em que a região foi assolada por um surto de peste que matou parte da população. Em troca de protecção, o povo prometeu ao santo a oferta de um pão doce chamado fogaça a todos aqueles que fossem mais pobres na freguesia. 

"S. Sebastião, que segundo a lenda, padeceu de todos os sofrimentos aquando do seu martírio em nome da fé cristã, tornou-se assim, o santo padroeiro de todo o condado da Feira. No cumprimento do voto, os ofertantes incorporavam-se numa procissão que saía do Paço dos Condes e seguia pela Igreja do Convento do Espírito Santo (Lóios), onde eram benzidas as fogaças, divididas em fatias, posteriormente repartidas pelo povo.”

Durante quatro anos a tradição foi quebrada e a peste regressou. Este acontecimento veio aumentar a devoção a uma das mais antigas tradições de Portugal.

O cortejo sai de manhã dos Paços do Concelho para a Igreja Matriz, dezenas de crianças vestidas de branco levam à cabeça uma fogaça. O cortejo é fechado por três raparigas que levam à cabeça miniaturas do castelo. Na Igreja realiza-se uma missa, com bênção das fogaças e à tarde, começa a procissão que percorre o centro da cidade com os andores de S. Sebastião e de Nossa Senhora.

Site para contato: aqui



Bizfeira - Plataforma de Negócios - Santa Maria da Feira

voltar