Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba Mais

Compreendi

Notícias

Valor total do crédito a empresas em junho foi o mais elevado desde setembro de 2018
2020-07-27

O valor total de empréstimos a empresas atingiu 70,872 mil milhões de euros no final de junho. Nesse mês, representava mais 1,60% do que em maio e mais 0,92% do que em junho de 2019.
O valor total de empréstimos a empresas atingiu 70,872 mil milhões de euros no final de junho, o valor mais elevado desde setembro de 2018, segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal.

Ainda segundo as estatísticas do banco central, o stock dos empréstimos concedidos pelos bancos às empresas (de 70,872 mil milhões de euros no final de junho) representava mais 1,60% do que em maio e mais 0,92% do que no mesmo mês de 2019.
O crédito malparado nas empresas representava, em junho, 4,1% do crédito total, abaixo dos 4,3% de maio e dos 7,2% de junho de 2019.

Já quanto ao stock de empréstimos aos particulares, este era de 118,978 mil milhões de euros em junho, valor semelhante ao de maio e mais uns ligeiros 0,94% do que no mesmo mês de 2019.
Nos particulares destacam-se os empréstimos à habitação, cujo valor ascendia a 93,447 mil milhões de euros em junho, semelhante a maio e uns ligeiros 0,57% acima do valor de período homólogo.
No crédito ao consumo, o valor concedido em maio era de 19,043 mil milhões de euros, semelhante a maio, mas com um crescimento de 6,59% em termos homólogos.
Os empréstimos a outros fins totalizavam 6,487 mil milhões de euros em junho, menos 0,25% face a maio e menos 8,49% do que em junho do ano passado.
Quanto ao malparado, no crédito à habitação representava 0,7% em junho, o mesmo valor de maio e abaixo dos 1,3% do mesmo mês do ano passado.
Já no crédito ao consumo e outros fins, o malparado representava 6,7% em junho, tanto abaixo dos 6,9% de maio como dos 7,8% de junho de 2019.

Analisando pelo número total de devedores (e não pelos montantes do crédito), segundo o Banco de Portugal, 9,6% dos particulares tinham em junho empréstimos vencidos, abaixo dos 9,8% de maio, mas acima dos 9,3% de junho de 2019.
Já nas empresas, o número de devedores era de 19,2% do total em junho, abaixo dos 20% de maio e dos 19,9% de junho de 2019.

Devido à crise económica provocada pela pandemia de covid-19, estão em vigor empréstimos às empresas com garantias do Estado, assim como a lei do Governo que permite a suspensão dos pagamentos das prestações de créditos de particulares e de empresas (capital e/ou juros).

Inicialmente as moratórias eram apenas até setembro, mas foram estendidas até fim de março de 2021.


In Eco Online
voltar