Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba Mais

Compreendi

Notícias

‘Small Portuguese Hotels’. Iniciativa portuguesa quer retoma do turismo em hotéis independentes
2020-06-26

Um dos objetivos patentes na iniciativa prende-se também em baixar o custo com viagens locais dos cidadãos nacionais.

De norte a sul de Portugal, são muitos os pequenos hotéis independentes que têm atravessado uma crise devido à pandemia da Covid-19 e à quebra da atividade turística. A iniciativa ‘Small Portuguese Hotels’, apresentada esta quinta-feira, agrega mais de 100 pequenos hotéis independentes com o selo de segurança nacional ‘Clean & Safe’.

Atualmente, o projeto conta com hotéis de três a cinco estrelas que obedecem aos critérios de segurança definidos pelas autoridades de saúde portuguesa e pela própria iniciativa. A Small Portuguese Hotels pretende ajudar o relançamento da atividade no setor, começando pelos hotéis independentes.

O site permite reservas diretas nos hotéis, definindo uma data e oferece ainda um ranking de segurança. Pedro Colaco, CEO de Great Hotels of the World, afirmou que esta iniciativa permite apoiar a hotelaria nacional mas também o turismo local, uma vez que esta é a indústria mais afetada pelo vírus.

Um dos objetivos patentes na iniciativa prende-se também em baixar o custo com viagens locais dos cidadãos nacionais. O programa tem ainda 5% de cash back em todas as reservas realizadas a partir do site da Small Portuguese Hotels.

O mês de junho vai ser marcado por um regime de soft launch do projeto nacional e em julho e agosto, na mesma altura de férias dos portugueses, vão ser lançados pacotes de férias que façam sentido para os próprios hotéis e que estejam relacionados com a forma de trabalhar do espaço, focando em reservas last minute. Também em setembro e outubro, os hotéis do projeto deverão lançar o programa late summer, de forma a tirar partido de muitas férias adiadas pelos portugueses devido à pandemia.

Antes da criação do projeto, Pedro Colaço admite que se verificou uma pequena retoma no setor em meados de maio, ainda que abaixo dos níveis pré-pandemia. O mês de junho já verificou algumas reservas mas já bastante tarde no mês. Os dados da GuestCentric, consultados pelo Small Portuguese Hotels, defendem que setembro vai verificar dados bastante positivos no número de reservas.

O Alentejo foi a região que recuperou primeiro, assumindo um crescimento acima da expectativa face a situação atual do país. O Algarve, à semelhança de anos anteriores, deve recuperar em julho, agosto e setembro, sendo que Lisboa deve registar um crescimento em agosto, com um grande boom de turistas espanhóis.

O fundador e CEO dos hotéis AlmaLusa, Miguel Simões de Almeida, esteve presente na apresentação e deu o exemplo dos seus próprios hotéis que integraram este projeto logo desde início. O CEO da AlmaLusa tem "esperança que o mercado espanhol possa reagir mais rapidamente” que os outros mercados europeus, "nomeadamente em setembro” para retomar alguma da normalidade ao turismo português.

Miguel Simões de Almeida assume uma "perspetiva cautelosa de julho e agosto” embora já tenha reaberto a atividade no presente mês, reforçando a ideia da importância de uma rápida normalidade. Sofia Brandão, diretora de operações da AlmaLusa, aponta que esta "iniciativa é muito importante porque os pequenos hotéis têm muito menos meios que as grandes cadeias hoteleiras”.



In, Jornal Económico
voltar