Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba Mais

Compreendi

Notícias

Quase todas as empresas em Portugal têm menos de 10 trabalhadores
2019-11-26

As microempresas, que empregam até nove trabalhadores, são aquelas que mais pesam em número tanto na economia nacional como na europeia.

O gabinete de estatísticas da União Europeia, o Eurostat, afirma que, em 2017, 95% das empresas do setor não-financeiro em Portugal tinham até nove trabalhadores, formando a maioria do tecido empresarial português.

Os dados publicados esta segunda-feira, 25 de novembro, evidenciam o elevado peso que as microempresas possuem em Portugal: 826.908 de 868.079 firmas não empregam mais de nove colaboradores. No mesmo ano, as empresas com dez a 19 trabalhadores ocupavam a segunda maior fatia, de 3%. Aquelas que são casa para até 49 funcionários representam 1,4% do total e, no extremo oposto, estão as de grande dimensão, com 250 ou mais trabalhadores, que ocupam apenas uma franja de 0,1% no tecido.

Estes são os dados mais recentes apresentados pelo Eurostat para Portugal, mas há que recuar a 2016 para comparar ao cenário na restante Europa (em relação a 2017, faltam dados). Em 2016, Portugal contava igualmente com cerca de 95% de microempresas, ligeiramente acima dos 93% que se verificam no conjunto dos 28 Estados europeus.

"Em contraste, apenas 0,2% de todas as empresas possuíam 250 ou mais empregados e eram, portanto, classificadas como grandes empresas", contrapõe o Eurostat. Em Portugal, no mesmo ano, apenas 0,1% das empresas encaixava nesta categoria.

Olhando à força de trabalho – no caso da Europa, por falta de dados para Portugal – percebe-se que o conjunto de microempresas dá emprego a 42 milhões de trabalhadores, um número abaixo mais relativamente próximo dos 47,5 milhões que têm vínculo profissional com grandes empresas.


In, Jornal de Negócios
voltar