Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba Mais

Compreendi

Notícias

Pietec candidata projecto 'diam portugal' a pin
2018-04-06

A última reunião de Câmara foi a atribuição do estatuto de Potencial Interesse Nacional (PIN) ao novo projecto da sociedade PIETEC - Cortiças S.A., intitulado 'DIAM Portugal', que tem como objectivo "a implementação da tecnologia DIAMANT, através da duplicação da capacidade de produção de rolhas e produção de rolhas sem Tricloroanisol (TCA), um composto químico que contamina as rolhas de cortiça e provoca alterações organoléticas", ou seja, origina o "sabor a rolha no vinho".

O projecto prevê um investimento de 53,2 milhões de euros, contemplando a "ampliação, melhoria e modernização das instalações das edificações existentes", na Zona Industrial de Fiães", para o qual a PIETEC adquiriu três novas parcelas de terreno contíguas; assim como'' a criação de 35 novos postos de trabalho directos" (ficando com um total de 200 trabalhadores) e "uma profunda reestruturação dos processos fabris" que se traduzirá na: "criação de uma nova unidade fabril de produção 'Diamante 4', onde se desenvolverá um processo único e patenteado de produção de rolhas sem a molécula TCA; actualização tecnológica da capacidade do processo global de produção; e reorganização de espaços fabris existentes".

Neste âmbito, a PIETEC apresentou, junto da Comissão Permanente de Apoio ao Investidor, entidade sob a coordenação da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), uma candidatura ao reconhecimento do estatuto PIN. Todas as entidades que se reuniram a 5 de Março - CCDR-N, DGAE, IEFP, AT, ICNF, IAPMEI, Turismo de Portugal e Município da Feira - mostraram-se favoráveis à aprovação do estatuto PIN, não obstante um possível "entrave" pois "os terrenos destinados à implantação da PIETEC encontram-se divididos em duas áreas em virtude do atravessamento da futura via Eixo das Cortiças". A PIETEC garante que "irá respeitar as devidas distâncias e a faixa de salvaguarda entre o traçado do eixo e a zona de construção".

"O impacto do investimento no concelho de Santa Maria da Feria é inegável, já que se traduzirá na dinamização da economia, reforço da competitividade do território e criação de novos postos de trabalho, destacando-se ainda a relevância do mesmo quanto ao seu carácter inovador, às práticas ligadas à sustentabilidade do projecto, designadamente nas áreas da eficiência energética, redução do impacto no carbono, redução do consumo de água e valorização da matéria-prima natural da cortiça", diz a Autarquia, no documento aprovado.

Como critérios do estatuto PIN estão: um investimento acima dos 25 milhões de euros, a idoneidade e credibilidade do promotor, a comprovada viabilidade económica do modelo, a susceptibilidade ambiental e territorial e o impacto positivo nos domínios avaliados.

A empresa original do Grupo Piedade, português, foi fundada em 1963, em Fiães, dedicando-se à produção de rolhas naturais. Em 2003, dá-se a criação da PIETEC, no âmbito do Grupo Piedade, dedicada à produção e acabamento de rolhas técnicas. Em 2015, o Grupo OENEO, francês, adquiriu 100% do Grupo Piedade, o qual desenvolve a sua actividade na fileira do vinho, actuando na concepção e desenho de soluções de alto nível tecnológico para a produção de vinhos e bebidas espirituosas, desde avinha ao consumidor final. A actividade do Grupo divide-se em duas grandes áreas de negócio: soluções de criação e vinho e fabrico de rolhas de cortiça. "O presente projecto da DIAM Portugal é crucial para a concretização da estratégia competitiva da PIETEC, colocando-a num patamar de liderança tecnológica do sector de produção de rolhas de cortiça tecnológicas, a ser implementado até 2021".




In, Correio da Feira
voltar