Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba Mais

Compreendi

Notícias

Nasceram mais de 150 empresas por dia no 1º trimestre de 2018
2018-04-09

Nos três primeiros meses de 2018, o nascimento de empresas e outras organizações mantém a tendência de subida verificada no ano de 2017.

No primeiro trimestre de 2018, nasceram 13 080 empresas e outras organizações, uma subida de 8,0% face ao mesmo período de 2017, segundos dados divulgados pela Informa D&B no barómetro referente ao referido trimestre. 

Neste período, os distritos de Lisboa e Porto foram responsáveis por mais de 75% deste aumento. Em termos setoriais, destacam-se o crescimento de novas empresas nos Serviços, Atividades Imobiliárias, Construção, Transportes e Alojamento e restauração. 

Os encerramentos registados no primeiro trimestre de 2018 (3805) desceram 3,3% face ao período homólogo. Nas novas insolvências (675), o ciclo de descida iniciado em 2013 mantém-se nos 3 primeiros meses de 2018, não sendo, no entanto, generalizado a todos os setores de atividade e distritos. 

A percentagem de empresas que cumpriu os prazos de pagamento acordados foi de 15,1%, atingindo em março o valor mais reduzido desde 2007. 


Tendências 2018 

Nos três primeiros meses de 2018, o nascimento de empresas e outras organizações mantém a tendência de subida verificada no ano de 2017. Segundo a Informa D&B, crescimento dos nascimentos é generalizado à maioria dos setores de atividade, com os seguintes destaques: Serviços (forte contribuição das atividades relacionadas com o turismo e saúde e bem-estar); atividades imobiliárias; construção (alicerçado na construção de edifícios); transportes (transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros e transporte de mercadorias); alojamento e restauração (maior contributo do alojamento mobilado para turistas, apesar da restauração representar quase 70% do total de nascimentos do setor). 

Quanto aos encerramentos, abrandaram o ritmo de descida verificado em 2017, não sendo a descida generalizada a todos os setores de atividade e distritos; Lisboa registou um aumento de 3,0% com 37 encerramentos, e o Porto, 18 encerramentos, numa subida de 3,0%; Braga lidera as descidas, recuando 24,8%. 

Os Serviços registaram menos 67 encerramentos, num recuo de 6,7%, Indústrias transformadoras, menos 42 encerramentos, numa descida de 10,7% e a Construção, menos 36 encerramentos, diminuindo 7,8%. 

A percentagem de empresas que pagam dentro dos prazos acordados (15,1%) está em queda desde setembro de 2017, com uma descida de 3,1 pontos percentuais.


In, AICEP
voltar