Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba Mais

Compreendi

Notícias

Najha Cork Wonderworld com novas instalações
2018-02-08


A Najha, marca feirense de sacos e acessórios de moda em cortiça, adota uma mudança de conceito e estratégia, mudando de instalações para receber visitantes que pretendam conhecer mais sobre o setor e a marca. Novas coleções avizinham-se e será possível fazer um pedido personalizado.

Daniela Sá inaugura no próximo sábado, 10 de fevereiro, as novas instalações da Najha. Após cimentar a marca no mercado de produtos e acessórios de moda inteiramente derivados da cortiça, a designer opta agora por uma mudança de espaço que permitirá concluir a renovação do conceito e da estratégia da Najha.

'Há uma mudança no conceito e na estratégia da marca. Não estamos apenas a direcionar para aquilo que é o produto - as bolsas, a marroquinaria, o vestuário ou o calçado - mas queremos ir mais longe no que toca ao próprio conceito. Ou seja, ter estrutura e instalações para abraçar e receber pessoas de fora e de escolas, ATL's, lares, empresas, que queiram visitar e conhecer o setor", explica Daniela Sá. Mundo encantado de produtos e tendências Nasce assim a 'Najha CorkWonderworld'. Um mundo encantado de produtos e tendências de moda feitos a partir de um dos recursos mais multifacetados do planeta. Nas novas instalações da Najha, as pessoas contarão com várias salas, ou departamentos, com diferentes temáticas. "Preparámos uma das salas com projetor e todas as condições para despontar uma boa conversa, um boa partilha e para as pessoas entenderem como funciona o processo da cortiça''. O espaço terá também' 'vários pontos de demonstração". A Najha contará ainda com' 'parceiros empresariais com vista à realização de visitas físicas a locais de transformação' ', isto porque' 'no novo espaço só existe a transformação da cortiça, já em tecido, para a pequena marroquinaria".

Sobre o nome definido para este novo conceito, o 'Najha CorkWonderworld', Daniela Sá j ustifica-o porque a sua ideia'' consiste em enaltecer a magia da cortiça". "Para mim é mágica. Dá para fazer imensas coisas e é linda. A ideia é transpor para o dia-a-dia, mas trazer um bocadinho do imaginário das pessoas para que possam entrar num outro mundo".

Cada sala traz uma nova possibilidade
O mote é 'Grow A New Lifestyle', traduzido para o português como 'Promover Um Novo Estilo de Vida', e cada sala, cada espaço, terá a sua própria característica para dar a conhecer todas as possibilidade que a cortiça oferece. ' 'Temos o Portal das Maravilhas que é uma Sala de Amostras, o Portal da Transformação onde está a parte produtiva e o Portal da Co-Criação, onde Daniela Sá dá azo à imaginação.

A viagem recente da empresária ao continente americano permitiu a absorção de um novo leque de ideias para a Najha. "Há coisas que implemento na Najha que estudei e aprendi nos Estados Unidos da América. A viagem foi uma lufada de ar fresco. Há muito mais do que vemos. A inspiração que trouxe permite-me implementar um novo conceito e abraçar a comunidade", diz.

O abrir portas faz parte do Programa Comunitário da Najha que objetiva um cultivo de informação relacionado com a cortiça nas futuras gerações. "Temos tanto para crescer e para aprender. E algo tão precioso que as gerações vindouras têm de estar preparadas para outro tipo de visão, de forma de estar. Saber que a cortiça ou que os processos de fabrico da marroquinaria e do calçado são coisas espetaculares e das quais podem desenvolver-se coisas maravilhosas no Concelho de Santa Maria da Feira. O objetivo é mostrar a essas gerações que há um novo mundo. As pessoas querem coisas novas e querem viver felizes. A busca por isso tudo faz parte de mim".

A visita de um grupo de estudantes de Design americanos a Portugal traduziu-se num feedback positivo para Daniela Sá. Embora não tenha surgido a oportunidade de visitarem o ateliê da Najha, a empresária feirense reuniu- se com eles para transmitir os conhecimentos sobre o setor.' 'Foi muito bom. Não chegaram a estar no ateliê nessa primeira experiência. Estive na Universidade de Arquitetura com eles, mas o importante é a partilha da experiência, do que é o setor, como tudo é feito porque as pessoas ficam espantadas. O facto de não se ter que cortar as árvores e não prejudicar o ambiente e todo o conceito da cortiça e da forma como é trabalhada, encaixa perfeitamente naquele que é o conceito da Najha. Foi espetacular", avança.

Daniela Sá revela que os estudantes "adoraram" a experiência e "ficaram com pena de não estarem em Santa Maria da Feira para visitar o Castelo'' ainda que ficasse' 'prometido para uma próxima visita''.' 'Aproveitei a oportunidade para transmitir e mostrar as infinitas possibilidades da cortiça".

Com o novo espaço surgem novas coleções e um dos temas foi já desvendado em primeira- mão ao Correio da Feira. "Por Mares Nunca Dantes Navegados. Fomos buscar alguns ícones dos Descobrimentos". E com as novas coleções, mais uma novidade: pedidos personalizados para que as pessoas possam escolher o produto ao seu gosto e medida. Daniela Sá exemplifica.' 'Tenho noivos a pedirem para fazer sapatos .vestidos, pormenores, entre outros. Não só para noivos, mas para alguém que goste de um modelo, mas quer, por exemplo, em cor-de-rosa. A questão dos exclusivos é um pormenor que está a crescer cada vez mais", termina.

A inauguração das novas instalações da Najha, situadas na Rua da Ponte Nova em Paços de Brandão, contará, ainda, com um grupo de delegação de empresários chineses, que Daniela Sá conheceu aquando da sua participação na MIF - Macau International Fair. A participação na feira é promovida pela AJEPC - Associação de Jovens Empresários Portugal - China.


In, Correio da Feira
voltar