Notícias

Garland movimenta 3M de pares de calçado ECCO por ano
2018-05-24


EMPRESAS | Por ano, recebe cerca de 32 mil paletes de calçado

A empresa portuguesa é um dos poucos operadores externos a desenvolver atividades logísticas para ECCO em todo o mundo, movimentando, anualmente, cerca de três milhões de pares de calçado da marca dinamarquesa.

A fábrica portuguesa da marca líder mundial no fabrico e comercialização de calçado com tecnologia de injeção direta, em São João de Ver, é uma das poucas do Grupo que entrega operações de logística a uma empresa especializada externa, neste caso, à Garland. A experiência- piloto arrancou em 2013 e, atualmente, a Garland movimenta o correspondente a 15% das vendas anuais da multinacional de calçado. A ECCO figura no pódio dos três maiores clientes da Garland Logística - empresa do Grupo português com mais de 240 anos - ocupando parte muito significativa do armazém do Centro Logístico da Maia II.

Além de Portugal - onde abriu, pela primeira vez, em 1984, encerrou em 2009, para reabrir em 2012, sendo a mais antiga -, a ECCO possui mais cinco fábricas: na China, Indonésia, Eslováquia, Tailândia e Vietname.

A Garland assegura todo o processo Logístico de Outbound da ECCO Portugal. Por ano, recebe cerca de 32.000 paletes de calçado com origem na fábrica de São João de Ver. Os sapatos são armazenados e alvo de serviços de valor acrescentado (controlo unitário através de código de barras, com o objetivo de garantir a fiabilidade total da encomenda, e personalizações várias através de etiquetagem), sendo posteriormente expedidos na sua totalidade para lojas de todo o mundo. De salientar que a ECCO vende os seus produtos em lojas próprias (2.200) e shop-in- shops em mais 14.000 pontos de venda em 90 países. Por esta razão, a ECCO tem padrões de exigência muito elevados para o nível de serviço logístico prestado, o que confere à Garland a necessidade de alocar recursos dedicados e em permanente comunicação e trabalho de equipa com o cliente, de forma a garantir as performances logísticas necessárias para o seu negócio.

«A proximidade de Portugal aos mercados-chave europeus é, para a ECCO, cada vez mais importante. Por esta razão, aquando da reabertura da ECCO em São João de Ver, em 2012, a multinacional compreendeu desde logo as oportunidades do Outsour- cing Logístico face ao aumento da competitividade dos mercados. Foi estabelecido, desta forma, o primeiro contacto com a Garland, que de forma feliz resultou na construção de uma sólida parceria que perdura até ao presente e temos confiança que se poderá desenvolver ainda mais no futuro», explica Ricardo Sousa Costa, administrador do Grupo Garland, responsável pela unidade de negócio da Logística.

«No momento em que foi desenhada a estratégia para a Supply Chain da ECCO Portugal, em 2012, optámos for ter internamente uma equipa forte em competências específicas para a produção de calçado - compras, planeamento e gestão da logística internacional -, e procurámos encontrar empresas especialistas em outras áreas com quem fosse possível desenvolver um trabalho em parceria. Com esta orientação, realizámos um processo de seleção de um operador logístico que pudesse realizar a nossa operação de armazenagem e distribuição do calçado produzido em Portugal para os nossos clientes que estão espalhados por todo o mundo. Neste caso específico, a solução de outsourcing permite- nos uma melhor resposta à forte sazonalidade do negócio, maior flexibilidade na variabilidade das operações a realizar, nomeadamente serviços de valor acrescentado para os clientes, e ainda a redução do investimento inicial em instalações e equipamentos», começa por explicar Rui Pinto, Supply Chain Director da ECCO.

De acordo com o responsável, entre as várias propostas avaliadas, a da Garland foi «a que mais confiança nos deu de poder realizar o serviço com a complexidade e o nível de exigência que pretendíamos. E, felizmente, essa confiança tem sido merecida pois, apesar das naturais 'dores de parto' que sempre ocorrem quando iniciamos um projeto com esta dimensão, rapidamente conseguimos atingir os nossos objetivos. Já se passaram cinco anos desde o início da nossa colaboração e, durante este tempo, fomos capazes de encontrar em conjunto soluções que permitiram melhorar a eficiência das operações. Além disso, temos conseguido encontrar sempre resposta para novos requisitos que foram surgindo. É de destacar o compromisso da Garland e dos seus colaboradores com a ECCO, e, quando fazemos uma avaliação desta parceria ela tem que ser considerada bem positiva», remata Rui Pinto.




In, Maia Hoje
voltar