Política de cookies

Este site utiliza cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba Mais

Compreendi

Notícias

70% das PME com presença no Facebook tiveram redução nas vendas
2020-07-22

Em Portugal, 70% das PME com presença na rede social Facebook confirmam ter sofrido uma redução nas vendas. Segundo o Global State of Small Business Report, 46% das pequenas e médias empresas portuguesas estão a vender 25% ou mais online, mas Portugal não deixa de ser um dos países mais afetados pela crise económica.

De facto, entre os 50 países onde foi feito o inquérito, Portugal destaca-se pela queda de vendas. Quase um quarto das PME portuguesas confirmam que fecharam portas.

Europa a 2 ritmos
Na Europa, pior que Portugal só mesmo Itália, com 76% das PME a reportar uma queda nas vendas. Em sentido inverso, Dinamarca (48%), Suécia (51%) e Irlanda (52%) destacam-se pela menor variação negativa.

Já no que concerne ao encerramento de portas, países como a República Checa, Alemanha e Suécia tiveram menos de 10% de fecho, tendo em conta as particularidades de cada quarentena adotada. Em Espanha os fechos atingiram os 30%, e no Reino Unido os 43%, superando, assim, os 23% de Portugal. "Globalmente, entre janeiro e maio deste ano, mais de um quarto das empresas fecharam e um terço das empresas teve que reduzir os colaboradores, o que pode indicar que se aproxima uma longa crise de emprego", refere o estudo.

Desafios futuros
Em Portugal, 36% das PME garantem que a falta de dinheiro em caixa vai ser o próximo principal problema e 23% já teve mesmo de reduzir o número de colaboradores. "Em países dependentes da indústria do turismo, como Portugal, as PME foram particularmente afetadas. Em números globais, 54% das agências de turismo e 47% dos negócios de hospitalidade, como o alojamento local, anunciaram o fecho", indica o relatório.

O Facebook revela ainda que existe uma assinalável desigualdade de género entre as PME mais afetadas pela crise económica. Os negócios liderados por mulheres têm 7% mais probabilidade de fechar e Portugal não é exceção. Ou seja, 73% das PME lideradas por mulheres estão abertas e operacionais, sendo que as lideradas por homens são 81%.


In, Anilact
voltar