Tecnologias de Informação e Comunicação

Tecnologias de Informação e Comunicação




Vivemos numa época marcada pelo rápido desenvolvimento das tecnologias de informação e de comunicação, com acesso a redes e mercados globais e que tem permitido avanços em múltiplos sectores de actividade. De facto, as Tecnologias de Informação e Comunicação são, reconhecidamente, uma das áreas do saber humano que mais se tem desenvolvido nas últimas décadas, quer em termos de profundidade do conhecimento envolvido, quer no que diz respeito ao âmbito da sua aplicabilidade.O seu desenvolvimento trouxe vantagens inegáveis nomeadamente a possibilidade de acesso simples e livre ao conhecimento, reduzindo custos de transporte e de transacção, aumentando assim a eficiência económica.

O sector das TIC´s é cada vez mais importante no contexto da UE, representando mais de 3% do emprego e 80% do valor acrescentado. Todavia, a sua importância vai muito além da contribuição directa que tem sobre o emprego e o PIB da UE. De acordo com dados publicados, 40% do crescimento da produtividade verificada na UE deve-se ao papel das TIC.

As diferenças de desempenho económico entre países e inclusivamente entre regiões explicam-se em grande medida pelo nível de investimento, de investigação e de utilização das TIC, bem como pela competitividade associada às empresas do sector nesse país/região.

A importância deste eixo não pode ser unicamente aferida pelas áreas de negócio, mais ou menos emergentes que o constituem. Estas áreas de negócio, além de tudo o resto, são tecnologias potenciadoras (enabling technologies) do desempenho dos sectores que são seus clientes, através do:

Aumento do nível de automação e informatização dos processos de fabrico e de negócio da indústria transformadora, que conduz necessariamente ao aumento da eficiência dos processos, da qualidade dos produtos e à diminuição dos tempos de ciclo, isto é, em termos gerais ao acréscimo da produtividade;

Elevado impacto que proporcionam nos serviços de apoio à indústria no que diz respeito por exemplo ao design, engenharia, logística inter e intra-empresarial, compras/vendas e distribuição. Este impacto reflecte-se quer em termos de eficiência da cadeia de valor, quer nas condições de contexto;

Incremento do valor dos produtos e serviços, elevando o seu conteúdo tecnológico, permitindo uma evolução para o produto-serviço, etc.

Estas tecnologias de informação, comunicação e electrónica têm ainda um potencial significativo de qualificação da actividade económica, nomeadamente na Região Norte. De facto, na fase actual de desenvolvimento regional, estas áreas têm um papel muito importante no acréscimo da capacidade tecnológica não só dos "Sectores Tradicionais” como inclusivamente de outros de média-alta tecnologia, aumentando-lhes a sua eficiência operacional e permitindo-lhes fornecer produtos de maior valor acrescentado.

O TICE.PT (Pólo de Competitividade das Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica) constituiu-se desde 2008 como uma plataforma de concertação que envolve os atores TICE nos processos de ID+I transferência de conhecimento, formação avançada, desenvolvimento, produção e comercialização de produtos e serviços, marketing e internacionalização. O TICE.PT definiu, na sua estratégia até 2020, linhas orientadoras para as atividades de promoção da ID+I, tirando partido da sua plataforma de concertação entre empresas e o restante Sistema Nacional de Investigação e Inovação. 


voltar